Enquanto o mundo econômico desacelera fortemente e shoppings, academias e escolas fecham pelas próximas semanas, algumas startups brasileiras estão mantendo seu ritmo de contratação.

Na Gympass e na Loft,  os novos funcionários estão sendo contratados remotamente e, para começar a trabalhar, recebem equipamentos em casa. A primeira reunião com o chefe é por videoconferência.

A Wildlife, startup de games que é um dos unicórnios brasileiros — avaliada em US$ 1 bilhão ou mais –, tem mais de 100 vagas abertas no mundo e está usando ferramentas online para seleção.

“Conseguimos, por exemplo, passar um desafio de programação a um candidato e ver em tempo real, pela internet, como ele o resolve”, diz Gonzalo Mones, chefe global de recrutamento da empresa. Após ser escolhido, o novo funcionário recebe apoio por e-mails e pelo programa de videochamadas Zoom.

“Não é o ideal, mas fazemos o possível para o funcionário se sentir em casa”, afirma o executivo.

Na startup de venda de imóveis Loft, que prevê contratar 40 pessoas até o fim do mês, os processos de integração com novos funcionários têm sido 100% virtual.

“Antes de o funcionário começar, abrimos um grupo de WhatsApp para tirar dúvidas”, afirma Ricardo Kauffman, líder de relações públicas da Loft, fazendo referência para o aplicativo que tem se destacado em tempos de home office.

Na Gympass, outro unicórnio brasileiro com seu serviço de assinatura corporativo de academias, os funcionários recém-chegados ainda estão buscando computador na sede da empresa, na zona sul da capital paulista, mas algumas máquinas já estão sendo enviadas diretamente para a casa dos colaboradores.

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu WhatsApp? É só entrar no grupo pelo link: https://6minutos.com.br/whatsapp.