O 6 Minutos traz um resumo das principais notícias desta quarta-feira, dia 8, sobre a pandemia de coronavírus.

OMC: EFEITO DO CORONAVÍRUS PODE CAUSAR QUEDA DE ATÉ 32% NO COMÉRCIO GLOBAL E SERÁ PIOR QUE CRISE DE 2008
A OMC (Organização Mundial do Comércio) prevê que o volume de comércio global cairá entre 13% e 32%, como resultado das disfunções econômicas provocadas pelo coronavírus. Em relatório divulgado hoje, a entidade explica que o cenário é difícil para previsões, devido ao caráter incerto da pandemia, mas conclui que a queda será mais acentuada do que a observada durante a crise financeira de 2008 e 2009. Segundo o documento, as regiões mais afetadas pelo declínio nas exportações serão a América do Norte, com contração entre 17,1% e 40,9%, e Ásia, com recuo de 13,5% a 36,2%. Na América Latina, o recuo deverá variar de 12,9% a 32,8%.

COMPROMISSO DO FED COM ESTÍMULOS FAZ DÓLAR CAIR A R$ 5,14 E BOLSA TER 3ª ALTA SEGUIDA (17h22)
A sinalização pelo Fed (banco central americano) de que não poupará esforços para atenuar a crise econômica e a postura do nosso Banco Central, de que atuará no câmbio quando necessário com ainda mais força, fizeram o dólar fechar em queda pelo terceiro dia consecutivo. A moeda americana caiu 1,6%, a R$ 5,14. O Ibovespa acompanhou as bolsas americanas e pela terceira vez seguida na semana fechou em alta: o índice subiu 2,9%, para 78.624 pontos.

PETROBRAS ENTREGA AO SUS 1º LOTE DE 300 MIL TESTES PARA CORONAVÍRUS (16h05)
A Petrobras informou hoje que entregou ao SUS (Sistema Único de Saúde) o primeiro lote de 300 mil testagens para diagnóstico do novo coronavírus (covid-19). Desse total, 200 mil foram doados ao Ministério da Saúde e 100 mil à Secretaria de Saúde do Estado do Rio de Janeiro. Esses testes fazem parte do lote de 600 mil que a companhia encomendou aos Estados Unidos, anunciados em 24 de março. A previsão é que a Petrobras receba as 300 mil testagens restantes até o mês de maio.

HÁ VAGAS: PROFISSIONAIS DE SAÚDE, LOGÍSTICA E COMÉRCIO SÃO OS MAIS BUSCADOS DURANTE PANDEMIA (15h34)
Com a pandemia de coronavírus e a desaceleração da economia global, muitos profissionais temem perder seu emprego ou enfrentam dificuldades em encontrar um novo trabalho. No entanto, algumas ocupações são mais buscadas durante a crise –principalmente aquelas que lidam diretamente com ela. O Glassdoor, site de vagas de empregos e avaliação de empresas, identificou 20 delas.

Os números mostram aumento de demanda por profissionais ligados à área da saúde, como médicos, enfermeiros, farmacêuticos e técnicos de laboratório. Os setores de logística e comércio também aparecem na lista, bem como trabalhos que podem ser realizados de maneira remota, como atendimento ao cliente. A procura por entregadores e motoboys também cresce com diversas cidades em quarentena.

BC ESTUDA AJUDAR GRANDES EMPRESAS AFETADAS PELA CRISE, DIZ CAMPOS NETO (14h29)
Em meio à crise do coronavírus, o governo avalia ajuda a grandes empresas através de apoio para contratação de dívida ou por meio de títulos que posteriormente poderiam ser convertidos em ações, afirmou nesta quarta-feira (dia 8) o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto. Em videoconferência com executivos do banco Credit Suisse, ele afirmou que os recursos liberados para os bancos que já foram injetados na economia por medidas do BC são suficientes, mas que a autoridade monetária tem mais iniciativas na manga caso seja necessário.

BERNIE SANDERS DESISTE DA DISPUTA PELA CANDIDATURA DEMOCRATA NAS ELEIÇÕES AMERICANAS (13h40)
Bernie Sanders desistiu de concorrer ao posto de candidato democrata nas eleições presidenciais dos Estados Unidos. Agora, quem deve enfrentar o atual presidente Donald Trump, do Partido Republicano, é Joe Biden. Com 78 anos, Sanders era o candidato mais velho na corrida presidencial. Sanders vinha perdendo o apoio de vários delegados nas últimas semanas, o que já apontava para a liderança de Biden.

Além disso, o apoio de eleitores de diversas regiões e grupos demográficos caiu, e esse era um aspecto essencial para reunir as diferentes coalizões na corrida pelo Partido Democrata. O apoio dos negros, por exemplo, que compõem um eleitorado importante para qualquer candidato democrata, estava do lado de Joe Biden. Nas eleições primárias do mês passado, Biden conquistou 86% dos votos de negros no estado de Mississipi, e quase dois terços dos votos desse eleitorado na Carolina do Sul.

MESMO ANTES DO EFEITO CORONAVÍRUS, INDÚSTRIA RECUAVA EM SP E OUTROS 4 ESTADOS (12h40)
No mês de fevereiro, a produção da indústria caiu 0,4% na comparação com igual período do ano passado. A crise do coronavírus ainda nem havia chegado e o estado de São Paulo, que tem o principal parque industrial do país, viu sua produção cair mais de 3%. O dado, que reúne o desempenho das indústrias de cada estado, foi divulgado hoje pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Ainda segundo o IBGE, na comparação com janeiro, a produção industrial avançou 0,5%. Mas no acumulado de janeiro e fevereiro a queda foi de 0,6% e nos últimos 12 meses, a indústria recuou 1,2%.

Na comparação com fevereiro do ano passado, a redução na produção do setor ficou concentrada em 5 Estados:

  • São Paulo: -3,1%
  • Minas Gerais: -6,3%
  • Espírito Santo: -4,5%
  • Amazonas: -3%
  • Goiás: -1,4%

SETORES DO AGRO DEPENDENTES DA DEMANDA INTERNA SERÃO OS MAIS PREJUDICADOS PELO CORONAVÍRUS (10h57)
Os setores do agronegócio mais dependentes da demanda doméstica devem ser os mais prejudicados pelos efeitos do coronavírus no médio prazo, sobretudo aqueles de maior valor agregado e mais perecíveis, segundo o Cepea (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada), da Esalq/USP. Com o isolamento da população, fechamento de redes de serviço e a perda da renda, há mudanças significativas na forma e nos canais de consumo, o que afeta diretamente o agronegócio. Setores mais prejudicados são:

  • Leites e derivados
  • Frutas e hortaliças
  • Floricultura
  • Biocombustíveis

Já as exportações, como carnes e grãos, ainda vão bem, segundo os pesquisadores do Cepea. Os efeitos negativos do coronavírus devem ser contrabalanceados com a elevação do dólar, já esperada ao longo do ano.

INADIMPLÊNCIA DO CONSUMIDOR SOBE 1,2% EM MARÇO; ALTA DEVE CONTINUAR, DIZ BOA VISTA (10h39)
O total de dívidas vencidas e não pagas aumentou 1,2% em março ante fevereiro, divulgou nesta quarta-feira (8) a bureau de crédito Boa Vista. A estimativa é que esse percentual cresça. “Apesar das medidas de contenção aos efeitos do coronavírus, a tendência é de que haja uma piora no nível de desocupação e recuperação da renda nos próximos meses”, disse a empresa em nota. (Com Estadão Conteúdo)

GOVERNO EXTINGUE FUNDO PIS/PASEP E LIBERA R$ 1.045 EM SAQUE DO FGTS (9h47)
O governo determinou a extinção do Fundo PIS/Pasep e liberou o saque de 1.045 reais do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) a partir de 15 de junho, finalizando a formatação de uma medida que já havia anunciado no mês passado, em seu primeiro pacote de ações para enfrentamento ao surto do coronavírus.

A medida provisória divulgada em edição extra do Diário Oficial da União de ontem determina ainda que o patrimônio do Fundo PIS/Pasep seja transferido para o FGTS em 31 de maio. Em 16 de março, o governo divulgou que trabalhava na transferência de 21,5 bilhões de reais em valores não sacados do PIS/Pasep para o FGTS, para permitir novos saques. (Com Reuters)

INDICADORES DE PAÍSES RICOS REVELAM MAIORES QUEDAS JÁ REGISTRADAS, DIZ OCDE (9h45)
As principais economias estão vendo a maior queda mensal nas atividades já registrada em meio à crise do coronavírus, e não há um fim à vista sem clareza sobre quanto tempo as quarentenas durarão, disse a Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), grupo que reúne os países com maior desenvolvimento humano. O grupo disse ainda que a incerteza sobre o fim das quarentenas impede uma previsão mais precisa sobre os impactos da pandemia sobre a economia.

BANCOS JÁ RENEGOCIARAM R$130 BILHÕES EM DÍVIDAS (8h58)
Os cinco maiores bancos do país renegociaram até o momento R$ 130 bilhões de um total de R$ 200 bilhões em pedidos feitos em meio à pandemia da covid-19. Nos próximos dias as instituições deverão avaliar entre 500 mil e 700 mil contratos, e negociar os R$ 70 bilhões restantes.  A prorrogação das parcelas está sendo feita por dois ou três meses, a depender do banco. O desafio agora é responder à demanda elevada por crédito, diz o presidente da Federação dos Bancos, Isaac Sidney Ferreira. (Com Estadão Conteúdo)

MAIS DE 15 MILHÕES DE “INVISÍVEIS” SE CADASTRAM NO PRIMEIRO DIA PARA RECEBER BENEFÍCIO (8h33)
Mais de 15 milhões de trabalhadores informais se cadastraram até as 18h de terça-feira, 8, para receber o auxílio emergencial de R$ 600 que será pago por três meses aos atingidos pela crise do novo coronavírus. Eles são “invisíveis” porque não têm registro de microempreendedor individual e nem contribuem de forma autônoma ao INSS. O governo estima que de 15 milhões a 20 milhões de trabalhadores estão nessa situação e serão atendidos por esses canais. (Com Estadão Conteúdo)

Quer tirar suas dúvidas sobre o Imposto de Renda? Você pode mandar suas perguntas para o e-mail [email protected]. Quem nos segue no WhatsApp também pode mandar sua dúvida. Se você quiser entrar no grupo, esse é o link: https://6minutos.com.br/whatsapp.