Pressionadas pelas famílias, algumas escolas começaram a conceder algum tipo de desconto na mensalidade de seus alunos. Esse é o caso dos colégios Albert Einstein e Marista Glória, ambos em São Paulo. Por enquanto os descontos estão restritos a cursos complementares (idiomas, balé, futebol e outras atividades) e período integral.

Por que isso está acontecendo? Porque as escolas estão fechadas desde o início da semana para conter a propagação do coronavírus.

O que os colégios dizem? Em comunicado enviado para os pais de alunos, o Colégio Marista Glória informa que as mensalidades do integral, idiomas e atividades complementares de março serão reembolsadas na cobrança de abril. E que não haverá cobrança desses serviços no mês de abril.

Já o Albert Einstein vai dar desconto de 30% nas mensalidades do integral e berçário, público que atinge cerca de 1.000 alunos.

Por que o desconto não pode ser maior? O presidente do Sieeesp (sindicato das escolas particulares), Benjamin Ribeiro da Silva, diz que a escola é como um condomínio, os custos fixos não desaparecem porque os alunos não estão indo. “Sabe a economia que tenho se o aluno deixa de ir? É com o papel higiênico.”

Mas, segundo ele, os gastos caem mesmo em relação aos alunos do período integral e crianças do berçário. “Não temos os custos com alimentação, portanto é possível analisar alguns descontos.”

Dá para pedir desconto? Sempre dá. O diretor do Procon-SP, Fernando Capez, orienta que os pagamentos sejam mantidos. Mas orienta que cada consumidor busque uma negociação com o estabelecimento fornecedor de serviços, no caso, a escola.

Quer tirar suas dúvidas sobre o Imposto de Renda? Você pode mandar suas perguntas para o e-mail [email protected]. Quem nos segue no WhatsApp também pode mandar sua dúvida. Se você quiser entrar no grupo, esse é o link: https://6minutos.com.br/whatsapp.