O Goldman Sachs dividiu a força de trabalho em Nova York para que metade possa trabalhar em casa em turnos alternados, numa tentativa de limitar o impacto da propagação do coronavírus.
As duas equipes, chamadas de azul e branco em alusão às cores do logotipo da empresa, começarão a se revezar na próxima semana alternando entre casa e escritório, disseram pessoas a par do assunto. Funcionários considerados fundamentais para os negócios não participarão do revezamento.

O Goldman pode ampliar a política para outras regiões, de acordo com as pessoas. A medida segue a decisão do JPMorgan Chase na quinta-feira de implementar um plano de trabalho remoto escalonado para funcionários da região de Nova York.

Na quarta-feira, o governador de Nova York, Andrew Cuomo, disse que pedirá às empresas que considerem voluntariamente turnos alternados para funcionários e permitam o trabalho remoto para ajudar a conter a propagação do vírus, que é altamente contagioso. Os casos em Nova York saltaram para 216. Há menos de duas semanas, não havia nenhum caso confirmado, segundo dados da Universidade Johns Hopkins.

O Citigroup informou nesta semana que cerca de metade da força de trabalho na região de Nova York irá trabalhar em casa. Os funcionários da Capital One Financial foram instados a trabalhar remotamente se possível, e o Wells Fargo, com sede em São Francisco, disse a alguns funcionários na quarta-feira que testassem a capacidade de trabalhar em casa por um dia.

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu WhatsApp? É só entrar no grupo pelo link: https://6minutos.com.br/whatsapp.