O governo lançou na noite desta quarta-feira (1º) mais medidas tributárias, em nova rodada de iniciativas para tentar desafogar famílias e empresas em meio à crise econômica gerada pelo impacto da disseminação do coronavírus.

O secretário da Receita Federal, José Tostes Neto, afirmou que as alíquotas de IOF nas operações de crédito serão zeradas por 90 dias. Ele anunciou também o adiamento das contribuições PIS/Pasep e Cofins e da contribuição patronal para Previdência nos meses de abril e maio. Agora, elas serão pagas em agosto e outubro.

“O conjunto dessas quatro contribuições representa, nos dois meses, um valor estimado de R$ 80 bilhões, que também serão injetados no fluxo de caixa desse universo de empresas”, afirmou Tostes Neto durante anúncio no Palácio do Planalto.

A suspensão do IOF sobre o crédito custará aos cofres públicos R$ 7 bilhões, acrescentou o secretário.

(Com Reuters)

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu WhatsApp? É só entrar no grupo pelo link: https://6minutos.com.br/whatsapp.