A Alemanha está prestes a pisar no freio em relação às autoestradas.

Parlamentares da câmara alta do país votam uma proposta para introduzir um limite de velocidade de 130 quilômetros por hora nas autoestradas. A medida tem como objetivo reduzir as emissões e também o número de mortes causadas por acidentes nas rodovias.

A oposição de políticos, clubes de motoristas e da indústria automobilística sinaliza que a medida dificilmente será aprovada. No entanto, só o fato de políticos estarem discutindo o fim do longamente defendido direito de dirigir a velocidades ilimitadas mostra a crescente importância das questões ambientais.

É improvável que a questão seja esquecida, especialmente com o maior apoio ao Partido Verde, que é o segundo mais forte segundo as últimas pesquisas.

A Alemanha inaugurou a primeira rodovia da Europa apenas para carros em 1921, e o país se orgulha de seus carros de alto desempenho, que chegam a percorrer autoestradas a mais de 320 km/h.

A União Social-Cristã da Baviera (CSU), alidada dos democratas-cristãos da chanceler Angela Merkel, tem pressionado contra os limites de velocidade. Como resultado, um projeto de lei no ano passado para introduzir um limite de velocidade em todo o país não conseguiu votos suficientes na câmara baixa. A Baviera é sede das marcas BMW e Audi.

O país já impõe restrições em mais de 30% de seus 13 mil quilômetros de autoestradas. Estender esses limites a todas as rodovias pode ser um passo grande demais.

Quer tirar suas dúvidas sobre o Imposto de Renda? Você pode mandar suas perguntas para o e-mail [email protected]. Quem nos segue no WhatsApp também pode mandar sua dúvida. Se você quiser entrar no grupo, esse é o link: https://6minutos.com.br/whatsapp.