Casais na Rússia que decidiram se separar podem ter que esperar para pedir o divórcio  por mais alguns meses devido às medidas do governo para conter a epidemia do coronavírus.

O Ministério da Justiça disse às autoridades regionais de todo o país para suspender casamentos e divórcios até 1º de junho, segundo comunicado. A Rússia tem alto índice de separação: 60% dos casamentos terminam em divórcio.

Na segunda-feira (dia 30), o primeiro-ministro Mikhail Mishustin sugeriu um bloqueio nacional depois que as duas maiores cidades da Rússia, Moscou e São Petersburgo, ordenaram quarentenas em meio ao forte aumento dos casos de coronavírus. Na capital, a prefeitura planeja que residentes obtenham um QR Code toda vez que saírem de casa, até para jogar o lixo, de acordo com o jornal Kommersant.

O planejamento familiar já preocupa alguns consumidores em meio ao período de quarentena. A varejista on-line russa Ozon.ru registrou aumento de quase 50% das vendas de preservativos até meados de março, quando empresas começaram a pedir aos funcionários para trabalhar em casa.

No entanto a proibição temporária de mobilidade não deve ajudar quando casais são obrigados a passar o tempo todo juntos. Quando a China começou a flexibilizar as restrições relacionadas ao coronavírus, muitas regiões registraram um salto dos divórcios e acúmulo de pedidos em agências do governo.

Quer tirar suas dúvidas sobre o Imposto de Renda? Você pode mandar suas perguntas para o e-mail [email protected]. Quem nos segue no WhatsApp também pode mandar sua dúvida. Se você quiser entrar no grupo, esse é o link: https://6minutos.com.br/whatsapp.