A Carnival, maior operadora de cruzeiros do mundo, afirmou nesta sexta-feira (10) que está planejando retomar operações em fases e que vai atuar com uma frota menor, meses depois de ser obrigada a suspender viagens por causa de medidas de quarentena contra o novo coronavírus.

A companhia afirmou que também reduziu investimentos em mais de US$ 5 bilhões nos próximos 18 meses.

“Vamos emergir como uma companhia mais enxuta e eficiente para otimizar a geração de caixa, reduzir dívida e nos posicionar para retornar ao patamar de grau de investimento”, disse o presidente-executivo da Carnival, Arnold Donald.

Para sobreviver à crise, companhias do setor, incluindo Royal Caribbean Cruises e Norwegian Cruise Line Holdings, levantaram bilhões de dólares por várias maneiras, inclusive empenhando navios e ilhas privadas. Apenas a Carnival, levantou mais de US$ 10 bilhões por meio de uma série de transações de financiamentos.

No total, os 13 navios que devem deixar a frota a Carnival representam uma redução de quase 9% em relação à capacidade atual e a companhia espera que apenas cinco dos nove navios encomendados anteriormente sejam entregues.

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu WhatsApp? É só entrar no grupo pelo link: https://6minutos.com.br/whatsapp.