Depois de faturar o Oscar de melhor direção (Alfonso Cuarón) e melhor filme estrangeiro (Roma) no ano passado, a Netflix confirma sua força na festa de Hollywood com 24 indicações distribuídas em seus concorrentes.

Para o Brasil, o destaque fica pela lembrança de Democracia em Vertigem, de Petra Costa, na lista dos documentários – que inclui ainda outro produto da empresa, Indústria Americana. O concorrente foi produzido pela empresa em parceria com a produtora do ex-presidente dos EUA Barack Obama.

Produzido pela empresa, O Irlandês recebeu 10 nominações, ficando atrás apenas de Coringa, que somou 11. A grande maioria entre as principais indicações, como filme, direção (Martin Scorsese), ator coadjuvante (Al Pacino e Joe Pesci), fotografia e roteiro adaptado. O grande temor é nenhuma indicação se transformar em premiação.

Já História de um Casamento recebeu seis indicações. O drama sobre a dissolução de um matrimônio garantiu vaga para seu casal de protagonistas (Scarlet Johansson e Adam Driver), além de Laura Dern, que vem faturando todos os prêmios de coadjuvante.

O longa é dirigido e foi escrito por Noah Baumbach, que concorre nessas duas categorias, direção e roteiro original. Uma última indicação é para Randy Newman, na trilha sonora.

Dirigido pelo brasileiro Fernando Meirelles, Os Dois Papas conseguiu que sua dupla de protagonistas ficasse entre os indicados: Jonathan Pryce como melhor ator e Antony Hopkins, como coadjuvante. Trabalhos impecáveis mas, a julgar pelas bolsas de apostas, ambos perderiam para os favoritos Joaquin Phoenix (Coringa) e Brad Pitt (Era uma Vez… em Hollywood).

A cerimônia de entrega dos prêmios acontece no dia 9 de fevereiro, em Los Angeles.

Quer receber nossos boletins e notícias pelo Whatsapp? É só clicar no link abaixo com o seu celular e você já estará no nosso grupo.