O celular não foi apenas o item mais desejado por quem queria fazer comprar na Black Friday. Ele foi também o principal meio para fazer compras na promoção. Dados da Ebit|Nielsen mostram que 55% dos pedidos foram feitos a partir de celulares. Na comparação com 2018, a alta foi de 103%.

O valor das compras com celular subiu? Sim, muito. O faturamento via mobile chegou a R$ 1,7 bilhão, enquanto nos mesmos dias do ano passado foi de R$ 830 milhões, uma expansão de 95%. O tíquete médio para a compras por esse meio foi de R$ 574, frente aos R$ 552 do ano anterior, alta de 4%.

“Já vínhamos falando ao longo do ano sobre “mobile first” (dispositivos móveis em primeiro lugar) e de fato essa BlackFriday se consolidou como o evento onde mais compras foram feitas por este formato. Garantir uma boa experiência mobile foi o diferencial para bons resultados”, diz a líder de Ebit|Nielsen, Ana Szasz.

E como foram as vendas em geral? O varejo online brasileiro faturou R$ 3,2 bilhões na Black Friday 2019, uma alta de 23,6% maior ao registrado no mesmo período do evento em 2018, quando as vendas totalizaram R$ 2,6 bilhões.

O valor médio de compra caiu? Sim, os brasileiros gastaram um pouco menos. O tíquete médio caiu 1,1% frente ao ano passado (R$ 608), ficando em R$ 602.

Mais gente comprou pela primeira vez? Sim, 418 mil brasileiros compraram pela primeira vez via internet, uma alta de 12% em relação a 2018. A base total de compradores online no Brasil neste ano foi de 2,85 milhões, uma expansão de 18,1% versus a mesma data no ano passado.

Quer receber nossos boletins e notícias pelo Whatsapp? É só clicar no link abaixo com o seu celular e você já estará no nosso grupo.