O pessimismo do consumidor em relação aos próximos meses diminui levemente em maio, segundo dados divulgados nesta segunda-feira pela Fundação Getulio Vargas (FGV).

O Índice de Confiança do Consumidor (ICC) subiu 3,9 no mês, chegando a 62,1 pontos. A recuperação é positiva e foi puxada pela crença na melhoria da renda familia. Apesar disso, o indicador segue distante do registrado antes da pandemia. Nos dois primeiros meses da crise, o índice caiu 29,6 pontos, informa a FGV.

Cenário atual: Segundo a FGV, piorou a avaliação que os consumidores fazem sobre o cenário atual. O Índice de Situação Atual (ISA) perdeu 0,6 ponto e foi a 65,0 pontos, menor nível desde dezembro de 2016.

O que diz a FGV: “No momento presente, grande parte dos consumidores sentem os impactos da pandemia e avaliam piora na situação econômica geral e financeira das famílias. Com o orçamento doméstico comprometido pela necessidade de isolamento social levando a casos de redução de renda por demissão, suspensão de trabalho ou redução proporcional de salários e jornada de trabalho por pelo menos um membro familiar, as famílias de baixa renda são atualmente as que mais sentem dificuldades”, analisou a coordenadora das sondagens na FGV, Viviane Seda Bittencourt.

(Com Reuters)

 

 

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu WhatsApp? É só entrar no grupo pelo link: https://6minutos.com.br/whatsapp.