Na União Europeia, o novo normal do emprego e dos negócios deverá se basear na economia verde. A estrutura do plano de retomada inclui como objetivo de zerar emissões de gases de efeito estufa até 2050, impulsionar o investimento privado e criar empregos em todo o continente.

Grande parte do estímulo europeu proposto pressupõe o envolvimento do setor privado no financiamento ou se baseia em projetos já existentes para acelerar a transição sustentável

O pacote financeiro e fiscal, de cerca de 1 trilhão de euros, deverá ser desembolsado entre 2021 e 2027, segundo a Bloomberg. Ele considera as indústrias automobilística, de construção civil e de energia. São elas as maiores geradoras de emprego.

Veja os destaques abaixo.

Indústria automobilística:

  • Entre 60 bilhões de euros a 80 bilhões de euros para aumentar as vendas de veículos elétricos e dobrar o investimento em redes de recarga.
  • Opção para isentar veículos elétricos do IVA.

Construção Civil:

  • 91 bilhões de euros por ano em subsídios e garantias para restaurar prédios danificados e pouco eficientes.

Indústria de energia:

  • 10 bilhões de euros para alavancar financiamento para 7,5 gigawatts de novos projetos de energia renovável nos próximos 2 anos.
  • 10 bilhões de euros por ano em um fundo administrado pelo Banco Europeu de Investimento para impulsionar as energias renováveis ​​e a infraestrutura de hidrogênio.
  • Até 30 bilhões de euros do atual Fundo de Inovação da UE para o desenvolvimento de hidrogênio verde que pode reduzir as emissões em algumas das indústrias mais difíceis de combater, como a siderurgia e o cimento.

(Com Bloomberg)

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu WhatsApp? É só entrar no grupo pelo link: https://6minutos.com.br/whatsapp.