(Atualizada às 10h37 de 28/04/2020)

As farmácias foram autorizadas a realizar testes rápidos para a covid-19 na população. A liberação em caráter temporário foi decidida na reunião da diretoria da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) desta terça-feira (dia 28).  O presidente da CBDL (Câmara Brasileira de Diagnóstico Laboratorial), Carlos Eduardo Gouvea, diz que a medida é importante para ampliar a capilaridade da testagem, já que as farmácias estão presentes em todos os municípios do país.

As farmácias podem realizar esses testes hoje? Não, só os laboratórios e hospitais têm esse tipo de autorização. Uma resolução de 2009 da Anvisa autoriza que elas realizem testes de glicemia capilar, nada mais.

O que a Anvisa diz? A agência informou ontem que o assunto está em discussão na diretoria-colegiada.

Quais os cuidados com esse tipo de testagem? Gouvea diz que é preciso ter um profissional qualificado para fazer a testagem na farmácia. Primeiro, é preciso saber qual dos testes é mais indicado para aquela pessoa. E segundo, é preciso interpretar o resultado. “Quando dá positivo, há a certeza que a pessoa está infectada. Mas um negativo pode ser um falso negativo, pois existe uma janela imunológica: a pessoa não tem o anticorpo, mas o vírus está circulando ainda.”

O que o profissional que fizer o teste precisa saber? Gouvea diz que não é só fazer a coleta de material. É preciso fazer perguntas ao paciente, conhecer o histórico dele. “Tem que saber se ele tem familiar infectado, se teve contato com pessoas infectadas. Esse conjunto de informações ajudam a interpretar o resultado do teste”, afirma o presidente da CBDL.

Quais testes existem e poderão ser feitos? Segundo Gouvea, os testes mais indicados são basicamente dois e a escolha deles depende do estágio da doença:

Do 1º ao 7º dia dos sintomas: PCR (molecular)

  • A amostra é coletada através da raspagem da faringe

A partir do 8º dia dos sintomas: sorologia

  • A amostra é coletada através do sangue

Em que momento que pode haver o falso negativo? Gouvea diz que o primeiro teste, que dá um resultado mais imediato, pode dar um “falso negativo” se for feito fora do período indicado. Por isso, é possível que a pessoa precise fazer o teste sorológico.

Qual deve ser o custo da testagem? Ele estima em cerca de R$ 200.

Os testes das farmácias vão reduzir o poder de testagem dos governos? Gouvea diz que esses testes das farmácias fazem parte de uma oferta que será feita ao setor privado e não encontra na conta do governo.

Já existem farmácias aplicando o teste? Reportagem de Veja diz que farmácias da zona sul do Rio estão vendendo os testes por R$ 250. São testes sem autorização da Anvisa.

Quer tirar suas dúvidas sobre o Imposto de Renda? Você pode mandar suas perguntas para o e-mail [email protected]. Quem nos segue no WhatsApp também pode mandar sua dúvida. Se você quiser entrar no grupo, esse é o link: https://6minutos.com.br/whatsapp.