O ministro da Economia, Paulo Guedes, tentou explicar nesta sexta (dia 14) para empresários sua fala relacionando o dólar baixo a viagens de domésticas para a Disney. De acordo com três executivos , Guedes explicou que não teve a intenção de ofender ninguém ao dizer que “até as domésticas iam para a Disneylândia, uma festa” com o dólar baixo.

Ele argumentou que, como professor, costuma dar exemplos para ilustrar o que fala e que não houve intenção pejorativa ao comemorar o patamar alto do dólar, considerado positivo pelo ministro.

O que foi que o ministro disse exatamente? Ele disse que uma taxa de câmbio mais alta é “boa para todo mundo” e incentivou os brasileiros a viajarem de férias mais dentro do país. “Todo mundo indo para a Disneylândia, empregada doméstica indo para Disneylândia, uma festa danada. Pera aí. Vai passear em Foz do Iguaçu, vai passear ali no Nordeste, está cheio de praia bonita. Vai para Cachoeiro do Itapemirim, vai conhecer onde o Roberto Carlos nasceu, vai passear o Brasil, vai conhecer o Brasil. Está cheio de coisa bonita para ver, disse o ministro.

Onde o ministro esteve hoje? Guedes se reuniu com empresários do Grupo GRI, que reúne líderes dos setores imobiliário e de infraestrutura, em um hotel na zona sul do Rio. De frente para a praia de Copacabana, por duas horas, segundo fontes presentes ao evento, Guedes fez uma dissertação otimista sobre os rumos da economia brasileira.

As falas de Guedes andam polêmicas? Sim. Na última sexta-feira, ele chamou os servidores públicos de “parasitas” que estariam matando o “hospedeiro”.

 

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu WhatsApp? É só entrar no grupo pelo link: https://6minutos.com.br/whatsapp.