Boa notícia para quem mora de aluguel. Depois de se acelerar nos meses finais de 2019, o IGP-M, índice de inflação que serve como indexador de contratos de aluguel, continua a perder força neste início de ano.

O Índice Geral de Preços – Mercado teve variação negativa de -0,04% em fevereiro, percentual inferior ao apurado em janeiro, quando a taxa havia sido de 0,48%. O índice agora acumula alta de 6,82% em 12 meses. Os dados foram divulgados pela FGV (Fundação Getulio Vargas) nesta manhã de quinta-feira (dia 27).

O IGP-M é formado por três subíndices. Veja o comportamento de cada um deles abaixo:

O Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA) caiu 0,19% em fevereiro, após alta de 0,50% em janeiro. Na análise por estágios de processamento, a taxa do grupo Bens Finais variou -0,55% em fevereiro, contra 0,02% no mês anterior.

A taxa de variação do grupo Bens Intermediários variou de 1,21% em janeiro para -0,33% em fevereiro. O principal responsável foi o subgrupo combustíveis e lubrificantes, que passou de 4,20% para -3,67%.

Já o índice do grupo Matérias-Primas Brutas passou de 0,26% em janeiro para 0,36% em fevereiro.

O Índice de Preços ao Consumidor (IPC) variou 0,21% em fevereiro, após alta de 0,52% em janeiro. Seis das oito classes de despesa componentes do índice registraram recuo em suas taxas de variação.

A principal contribuição partiu do grupo Alimentação (1,22% para 0,28%). Nesta classe de despesa, vale citar o comportamento do item carnes bovinas, cuja taxa passou de 1,95% para -4,59%.

O Índice Nacional de Custo da Construção (INCC) subiu 0,35% em fevereiro, ante 0,26% no mês anterior.

Quer tirar suas dúvidas sobre o Imposto de Renda? Você pode mandar suas perguntas para o e-mail [email protected]. Quem nos segue no WhatsApp também pode mandar sua dúvida. Se você quiser entrar no grupo, esse é o link: https://6minutos.com.br/whatsapp.