A determinação do mega feriado de cinco dias na cidade de São Paulo foi de última hora, mas o receio das autoridades era de que os paulistanos interpretassem as folgas como uma oportunidade para viajar. O governador João Doria (PSDB-SP) e os prefeitos de cidades do interior e do litoral adotaram medidas para barrar os turistas desavisados, com o objetivo de evitar que a contaminação pelo coronavírus aumentasse nesses locais.

Essas medidas funcionaram? Parece que sim. O acesso às cidades litorâneas foi restrito somente aos moradores e aos cidadãos que têm casas de veraneio. Pela manhã, o único registro de trânsito era na chegada a Santos, em razão da triagem de carros que estava sendo feita pela polícia. Além disso, a rodovia Anchieta apresentou lentidão por causa do excesso de caminhões chegando ao porto.

O secretário de transportes de São Paulo, João Octaviano Machado, disse que o movimento nas estradas estava condizente com o de um dia útil. “As rodovias paulistas não apresentam movimento maior do que o esperado“, afirmou, no início da tarde.

Algum dado corrobora essa fala do secretário? O movimento dos pedágios é um bom indicador para o comportamento dos paulistanos no feriado. Dados informados pelo C6 Bank, que administra o C6 Taggy (um dispositivo de cobrança automática nos pedágios), mostram que o movimento em direção ao litoral e ao interior não sofreu alterações.

O número de veículos que passaram pelas cancelas automáticas foi menor que o registrado na última sexta-feira (dia 15). Max Gutierrez, Head de Produtos e Pessoa Física do C6 Bank, explicou que o movimento dos C6 Taggys nas sextas-feiras e feriados costuma ser maior, mas que isso não aconteceu ontem.

“Nos pedágios da Castello Branco e da Raposo Tavares o fluxo de ontem foi igual ao da segunda-feira (dia 18). Já no sistema Anchieta-Imigrantes, o número de veículos foi até ligeiramente menor”, conta Gutierrez.

Como foi o movimento em outros feriados? Na véspera do feriado de 1º de maio, por exemplo, o número de C6 Taggys que passaram pelos pedágios foi 30% maior que ontem. “Nos feriados passados, o movimento nas estradas foi mais intenso, mas agora não percebemos o mesmo. Talvez isso mostre que o anúncio de última hora não permitiu que as pessoas se planejassem para viajar”, afirma o executivo do C6.

Pode me contar mais sobre o Taggy? O C6 Taggy é um tag de pedágio oferecido gratuitamente aos clientes do C6 Bank. Trata-se de uma etiqueta colada no para-brisa do veículo que permite o pagamento automático de pedágios sem a cobrança de mensalidades ou de taxas extras.

Quer tirar suas dúvidas sobre o Imposto de Renda? Você pode mandar suas perguntas para o e-mail [email protected]. Quem nos segue no WhatsApp também pode mandar sua dúvida. Se você quiser entrar no grupo, esse é o link: https://6minutos.com.br/whatsapp.