O Brasil precisa “pular fora do manicômio tributário” para conseguir crescer à frente, afirmou o ministro da Economia, Paulo Guedes, nesta sexta-feira (8), em seminário sobre “Reavaliação do Risco Brasil”, no Rio de Janeiro.

O que Guedes falou? “Vamos fazer a reforma tributária. O Brasil para crescer tem que sair, escapar, tem que pular fora desse asilo, desse manicômio tributário. O Brasil tem manicômio tributário”, disse o ministro. “O sujeito que tiver satisfeito com impostos aqui pode internar”.

O ministro ainda destacou durante apresentação que o governo quer deixar para as futuras gerações um legado de responsabilidade e cultura fiscal.

De onde vem o otimismo de Guedes? Para o ministro, o clima no Congresso está muito mais interessante para novas reformas.

Após a aprovação da reforma da Previdência, o governo apresentou nesta semana um audacioso conjunto de medidas para controle de despesas mirando a melhoria da situação fiscal da União, Estados e municípios, ao mesmo tempo que previu o compartilhamento de US$ 400 bilhões de reais com os entes regionais, e o uso de fundos para pagamento da dívida pública.

No total, foram três propostas de emenda à Constituição (PCs) entregues ao Senado que, afirmou Guedes na ocasião, constituem capítulos de um livro mais amplo para transformar o Estado brasileiro, que incluirá também reforma administrativa, reforma tributária e projeto de lei para aceleração de privatizações. O governo se debruça agora sobre a proposta de reforma administrativa, que pode ser apresentada na próxima semana.

Quer receber nossos boletins e notícias pelo Whatsapp? É só clicar no link abaixo com o seu celular e você já estará no nosso grupo.