A retração da economia brasileira em 2020 por causa do avanço do coronavírus será bem maior do que a imaginada a princípio, na avaliação do Bank of America. Um dos maiores bancos americanos, a instituição aumentou sua aposta de queda do PIB (Produto Interno Bruto) brasileiro de 0,5% para 3,5%.

Ao mesmo tempo, os analistas elevaram a projeção do PIB de 2021 para alta de 3,5%.

“Essa revisão é baseada em uma recessão global maior e no impacto da quarentena implementada no Brasil. Esperamos uma profunda contração no segundo trimestre mas também esperamos um crescimento maior no próximo ano, quando a situação se normalizar. O crescimento deve alcançar 3,5% no próximo ano, ante uma previsão anterior de 2,5% de alta”.

Inflação, juros e câmbio

Com a crise, o banco reduziu sua projeção de inflação para este ano de 3,2% para 2,5%, e espera agora dois cortes consecutivos de 0,5 ponto percentual na taxa básica juros, a Selic, o que levaria a taxa a 2,75% no final do ano.

O banco espera que o dólar se mantenha em um patamar elevado até o final do ano, encerrando 2020 em R$ 5,20 (a projeção anterior era de R$ 4,80).

Quer tirar suas dúvidas sobre o Imposto de Renda? Você pode mandar suas perguntas para o e-mail [email protected]. Quem nos segue no WhatsApp também pode mandar sua dúvida. Se você quiser entrar no grupo, esse é o link: https://6minutos.com.br/whatsapp.