O preço médio da gasolina comum ficou em R$ 4,01 em maio, queda de 5,15% ante a média de R$ 4,23 registrada em abril, “ainda sob impacto da redução da circulação de veículos em razão da pandemia do novo coronavírus”, disse a ValeCard em análise nesta segunda-feira.

Qual o contexto? A redução nos preços do combustível nas bombas, segundo a ValeCard, ocorreu mesmo após aumentos da Petrobras nas cotações de suas refinarias em quatro oportunidades em maio, com a alta acumulada no mês somando 45%.

No acumulado de 2020, contudo, a gasolina da Petrobras ainda registra queda de cerca de 31%, de acordo com dados da petroleira, enquanto nos postos a redução média é de 15,8%, segundo a ValeCard, empresa especializada em soluções de gestão de frotas.

Quais as maiores quedas? A queda registrada em maio foi mais acentuada no Ceará (-7,28%) e Bahia (-6,9%). A menor redução no valor em maio ocorreu no Distrito Federal (-3,37%).

Segundo o levantamento, Rio de Janeiro ( R$ 4,482) e Acre (R$ 4,395) permanecem como os Estados com o combustível mais caro  no país. Na contramão, Paraná ( R 3,58)  e  Santa Catarina  (R$ 3,699)  seguem com os valores  mais baratos.

Em São Paulo, Estado que conta com uma das maiores frotas do país, a queda nos preços foi de 5,05%, para R$ 3,786.

Os dados ainda mostram  que, entre as capitais,  Belém (R$ 4,581) e  Rio de Janeiro  (R$ 4,465)  têm os preços mais elevados, enquanto Curitiba (R$ 3,426) e  João  Pessoa (R$ 3,70) contam com os valores mais baixos.

Segundo a ValeCard, o levantamento é realizado por meio do registro das transações feitas em maio com o cartão de abastecimento da empresa, em cerca de 20 mil estabelecimentos credenciados.

 

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu WhatsApp? É só entrar no grupo pelo link: https://6minutos.com.br/whatsapp.