O secretário especial da Cultura, Roberto Alvim, fez um discurso com referência a ideias e citações clássicas do governo nazista de Adolf Hitler na madrugada desta sexta-feira (17). O vídeo publicado pretendia promover o Prêmio Nacional das Artes, mas a coincidência de palavras, a estética e até a música ao fundo com alusão ao nazismo despertaram uma onda de indignação nas redes sociais e de autoridades e personalidades.

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, pediu que o governo tome uma medida e afaste Alvim do cargo. Até Olavo de Carvalho, apoiador do presidente Jair Bolsonaro, diz que se surpreendeu com o vídeo.

O que exatamente fez Alvim? No vídeo oficial publicado pela equipe de Alvim no Twitter ficou clara a semelhança com discursos de Joseph Goebbels, ministro da Propaganda da Alemanha nazista, sobre as artes. A música ao fundo da fala de mais de seis minutos do secretário também chamou a atenção. É parte de uma obra de Richard Wagner, artista importante para Hitler, segundo ele mesmo conta em sua autobiografia.

Veja abaixo:

Qual foi a reação? No mundo das autoridades, Rodrigo Maia usou as redes sociais nesta sexta-feira (17) para defender que Bolsonaro afaste Alvim.


Também no Twitter, os termos Goebbels e Roberto Alvim estão entre os mais comentados na rede social.

Considerado guru ideológico de Bolsonaro e assumidamente alinhado à direita, Olavo de Carvalho escreveu no Facebook: “É cedo para julgar, mas o Roberto Alvim talvez não esteja muito bem da cabeça. Veremos.”

Quer receber nossos boletins e notícias pelo Whatsapp? É só clicar no link abaixo com o seu celular e você já estará no nosso grupo.