O prazo para envio da declaração de Imposto de Renda termina às 23h59 desta terça-feira (dia 30). O vencimento inicial era em 30 de abril, mas por conta da pandemia de coronavírus os contribuintes ganharam mais dois meses para enviar a declaração à Receita Federal.

Ainda falta muita gente? Sim. Das 32 milhões de declarações esperadas, 29,6 milhões foram enviadas para a Receita até as 13h desta terça.

E quem perder o prazo? Aí fica sujeito ao pagamento de uma multa mínima de R$ 165,74 e máxima de 20% do imposto devido.

Dá para agilizar a entrega da declaração de IR e assim ficar em dia? Dá, mas é preciso observar alguns cuidados:

Baixou o arquivo? Agilize

Isso é o básico do básico, então comece fazendo o download do programa de declaração de IR da Receita Federal.

Declare agora e retifique depois

Mesmo que você não tenha todas as informações necessárias a mão, dá para preencher a declaração com os dados que possui e completar depois por meio de uma declaração retificadora.

Modelo de tributação: simplificado ou completo

Qual o problema de preencher com o que tem agora? A declaração retificadora não permite alterar o modelo de tributação escolhido para enviar os dados. Ou seja, se o contribuinte enviou a declaração pelo modelo simplificado, não consegue depois trocar para o completo.

Como saber que modelo devo utilizar?

Como regra geral, o modelo completo é indicado para quem tem muitas despesas dedutíveis com saúde, educação e dependentes. Recolhimentos para a previdência complementar também podem ser abatidos. Mas se você não tem essas despesas e não contribui para a previdência, é bem possível que o modelo simplificado seja o mais adequado para você.

De qualquer forma, ao fim do preenchimento da declaração, o próprio programa mostra qual modelo é mais vantajoso para o contribuinte.

Como começar o preenchimento?

O jeito mais fácil de começar é importando os dados da declaração do ano anterior. Assim, os dados pessoais, dos bens e direitos e de pagamentos já vão estar lá. Em caso de eliminação de um desses dados, é só excluir e alterar depois.

Mas se você não tem esses dados, o jeito é começar do zero, na unha mesmo. Mas não se assuste, não é um bicho de sete cabeças. Veja abaixo os documentos básicos que você vai precisar:

  • Informe de rendimentos das empresas para quais trabalhou
  • Informe de rendimentos das instituições financeiras em que tem conta e aplicações
  • Recibos de despesas médicas, odontológicas e outras
  • Recibos de despesas com educação

Não recebeu nada disso em casa? Na falta do Informe de Rendimentos, utilize os contracheques para informar os rendimentos e o imposto retido na fonte.

No caso das instituições financeiras, a maioria costuma oferecer esses informes pelo site ou aplicativo.

Recibos de gastos com educação também costuma ficar no site da instituição. Já os recibos médicos é uma missão sua organizá-los.

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu WhatsApp? É só entrar no grupo pelo link: https://6minutos.com.br/whatsapp.