Após três pregões em alta, o Ibovespa, principal índice da B3, viveu uma sexta-feira de ajustes nos preços e acompanhou as bolsas internacionais, fechando em queda de 5,5%, a 73.428 pontos. Na semana, impulsionada pelas diversas medidas de estímulo à economia pelo mundo, a bolsa subiu 9,4%.

Já o dólar subiu 2,2%, a R$ 5,10, e teve a sexta semana consecutiva de alta –no período, a valorização em relação ao real já ultrapassa 18%.

O clima de aversão ao risco no exterior, conforme fica claro o tamanho do impacto que o coronavírus terá sobre a economia mundial, prevaleceu no dia de hoje, apesar da aprovação pelo Senado americano do pacote de US$ 2 trilhões em estímulos.

“Depois de uma sequência de três altas consecutivas, nada mais natural que uma correção para o Ibovespa, que tem como grande desafio para a próxima semana romper a faixa dos 83 mil pontos’, afirmou Rafael Ribeiro, analista da Clear Corretora.

O anúncio do pacote de ajuda a pequenas e médias empresas anunciado hoje pelo Banco Central, que prevê que o Tesouro irá direcionar recursos para uma linha de crédito para pagamento de salários de funcionários por dois meses, não impediu a queda do Ibovespa.

Desde o início da crise, a bolsa brasileira vem apresentando uma forte correlação com os mercados acionários americanos, que também registraram perdas hoje.

 

Quer tirar suas dúvidas sobre o Imposto de Renda? Você pode mandar suas perguntas para o e-mail [email protected]. Quem nos segue no WhatsApp também pode mandar sua dúvida. Se você quiser entrar no grupo, esse é o link: https://6minutos.com.br/whatsapp.