O banco JPMorgan reduziu as expectativas para os mercados acionários da América Latina. A razão para a correção de rumo foi o impacto econômico decorrente do surto de coronavírus sobre o lucro das empresas da região.

Antes, a instituição esperava que o Ibovespa terminasse 2020 nos 126 mil pontos. Agora a previsão é de que a bolsa chegue somente aos 80 mil pontos.

O índice acumula queda de 38% desde o pico histórico, registrado no fim de janeiro. O JPMorgan citou as dúvidas sobre a sustentabilidade da agenda de reformas do governo, os cortes de previsões para o crescimento econômico e a queda dos preços do petróleo.

América Latina. Não é só o mercado brasileiro que teve as projeções reduzidas pelo banco. O MSCI Emerging Markets Latin America (um indicador que acompanha os 6 principais mercados financeiros da região) deve encerrar 2020 em 1.700 pontos — a estimativa anterior era de 3.000 pontos.

O índice Merval, da bolsa argentina, tem tido desempenho mais fraco desde a vitória do então candidato Alberto Fernández nas eleições de agosto, e deve terminar 2020 em 26.800 pontos, segundo o JPMorgan.

A estimativa para o IPSA, índice do mercado do Chile, foi reduzida de 5.300 para 3.300 pontos, enquanto o Mexbol do México deve encerrar o ano em 34.200 pontos.

(Com Bloomberg)

Quer tirar suas dúvidas sobre o Imposto de Renda? Você pode mandar suas perguntas para o e-mail [email protected]. Quem nos segue no WhatsApp também pode mandar sua dúvida. Se você quiser entrar no grupo, esse é o link: https://6minutos.com.br/whatsapp.