Em dia de otimismo, com sinais positivos no cenário doméstico e no exterior, a bolsa de valores brasileira fechou com uma marca histórica: o índice Ibovespa fechou pela primeira vez acima de 110 mil pontos. No acumulado do pregão, a alta foi de 1,23%, aos 110.300 pontos.

O recorde anterior de fechamento havia sido o fechamento aos 109.580 pontos, registrado em 7 de novembro. Por aqui, o mercado se animou com resultados que indicam o início da recuperação da atividade econômica. No cenário global, a principal notícia foi a divulgação pela agência Bloomberg, de avanços na negociação comercial entre China e Estados Unidos.

A maior alta do pregão, entre as ações que compõem o Ibovespa, foi a do BTG Pactual (BPAC11), que subiu 3,89%. Três dos cinco papeis com maior participação na carteira do índice tiveram altas expressivas: Itaú (ITUB4, +3,60%), Petrobras (PETR4, +2,35%) e B3 (B3SA3, +2,64%.).

DólarAo longo do dia, o ajuste depois das altas expressivas das últimas semanas chegou a levar o dólar ao patamar de R$ 4,18, mas o real não segurou a valorização perante o dólar e o resultado final foi uma levíssima queda, de 0,08%. O dólar comercial encerrou o dia cotado a R$ 4,20.

(Com Reuters)

Quer receber nossos boletins e notícias pelo Whatsapp? É só clicar no link abaixo com o seu celular e você já estará no nosso grupo.