A inadimplência se manteve estável em 2019, segundo levantamento divulgado hoje pela Serasa Experian: 63,8 milhões de pessoas. Mas o total de dívidas em atraso caiu de 2018 para 2019. Em 2018, existiam 234,4 milhões de dívidas, o que dá uma média de 3,7 contas em atraso por pessoa. No ano passado, esse número caiu para 226,6 milhões de débitos, média de 3,5 boletos em aberto por CPF.

nov/2018nov/2019
Total de de contas atrasadas234,4 milhões226,6 milhões
Número de débitos por CPF3,73,5

O que motivou esse comportamento? Além de pequenos sinais (e lentos) sinais de retomada da economia, 2019 foi marcado pela injeção de recursos extras da economia, como liberação extraordinária do FGTS e do PIS-Pasep. “As pessoas começaram a colocar o seu volume de contas atrasadas em dia, ainda que nem todas ao mesmo tempo, principalmente nos últimos feirões de renegociação”, diz Luiz Rabi, economista da Serasa Experian.

E como será daqui para a frente? Segundo ele, deve haver redução no montante de pessoas com dívidas atrasadas nos próximos meses.

Quais foram os setores com maior redução da inadimplência?

  • Telecom: – 2,4 pontos percentuais
  • Utilities (luz, água e gás): -0,76 p.p.
  • Serviços: 0,8 p.p.
  • Bancos e Cartões: 0,6 p.p.
  • Varejo: 0,6 p.p.
  • Utilities: -0,76 p.p.

Quer receber nossos boletins e notícias pelo Whatsapp? É só clicar no link abaixo com o seu celular e você já estará no nosso grupo.