A Caixa Econômica Federal anunciou nesta quinta-feira (12) a redução das taxas mínimas praticadas pelo banco para o crédito imobiliário e o cheque especial para clientes que recebem salário na instituição.

Para os financiamentos imobiliários, a Caixa passará a adotar a taxa de juros mínima de 6,50% ao ano mais a TR (Taxa Referencial), que hoje está zerada. Antes, a menor taxa praticada era de 6,75% ao ano mais a TR.

Já em relação ao cheque especial, a redução real também se aplica para os clientes com salário na instituição, em que a taxa passará de 4,99% ao mês para 4,95%. Já a redução do cheque especial para o público geral para 8% ao mês acompanha, na verdade, as novas regras para o produto anunciadas anteriormente pelo Banco Central.

Juros do crédito imobiliário já caíram 26%. Segundo a Caixa, a adoção de novas taxas acompanha a redução na taxa básica de juros da economia brasileira, a Selic. Nesta quarta-feira (11), o Copom (Conselho de Política Monetária) reduziu mais uma vez a Selic, que passou de 5,00% para 4,50% ao ano.

No anúncio desta quinta, o banco público divulgou a variação das taxas adotadas ao longo do ano de 2019. Agora em 6,50% a.a. (ao ano) + TR, a mínima de juros para o financiamento imobiliário iniciou o ano em 8,75% a.a. + TR, o que indica uma redução acumulada de 26% no período.

Já o cheque especial para quem recebe o salário na instituição, que passou para 4,95% ao mês, começou 2019 em 11,90%. Para esse produto, a queda acumulada é de 58%.

Outros bancos acompanham a Selic. Após o anúncio da reunião de ontem do Copom, a Caixa já havia adiantado que anunciaria nesta quinta uma mudança em suas taxas de juros. Os bancos Itaú, Bradesco e Banco do Brasil também fizeram anúncios semelhantes.

O Itaú Unibanco afirmou que, a partir de terça-feira (17), vai repassar integralmente o corte da Selic aos clientes. Segundo o banco, a redução ocorrerá no crédito pessoal, para as pessoas físicas, e no capital de giro, para as pessoas jurídicas.

O Bradesco se limitou, em breve nota, a confirmar que vai acompanhar a decisão do Copom. “O Bradesco reduzirá as taxas de juros de suas principais linhas de crédito a partir de segunda-feira, 16 de dezembro”, diz a instituição.

Já o BB anunciou a redução das taxas para o home equity (modalidade em que o imóvel entra como garantia), o crédito pessoal não consignado e o financiamento de automóveis.

Quer tirar suas dúvidas sobre o Imposto de Renda? Você pode mandar suas perguntas para o e-mail [email protected]. Quem nos segue no WhatsApp também pode mandar sua dúvida. Se você quiser entrar no grupo, esse é o link: https://6minutos.com.br/whatsapp.