A TCI Fund Management, empresa sob o comando do bilionário e gestor de fundos de investimentos Christopher Hohn, alertou empresas em seu portfólio para reforçar medidas de combate à mudança climática. Caso contrário, correm risco de desinvestimento.

A gestora de recursos de Londres, que administra mais de US$ 30 bilhões em ativos, enviou cartas para empresas como Airbus, Charter Communications e Moody’s exigindo mais transparência sobre as emissões de gases de efeito estufa, de acordo com o site da empresa. O Financial Times divulgou a informação sobre as cartas anteriormente.

“Esperamos que as empresas nas quais investimos tenham um plano credível e divulgado publicamente”, segundo as cartas de 30 de novembro. “Também avaliaremos o desinvestimento quando uma empresa do portfólio não quiser divulgar suas emissões.”

O alerta da TCI ocorre em meio ao maior escrutínio dos investidores sobre o impacto ambiental de suas posições. Por meio de doações pessoais e também da Children’s Investment Fund Foundation, Hohn destinou 200 mil libras (US$ 258 mil) à Extinction Rebellion, que organizou grandes protestos no centro de Londres em uma iniciativa para que políticos zerem emissões globais até 2025.

O gestor é conhecido como investidor ativista, comprando participações em empresas e pressionando por mudanças para valorizar as ações. Uma campanha recente envolveu mudanças no comando da London Ação Exchange Group.

Quer receber nossos boletins e notícias pelo Whatsapp? É só clicar no link abaixo com o seu celular e você já estará no nosso grupo.