O presidente da Caixa, Pedro Guimarães, disse nesta sexta-feira (dia 27) que o governo considera pausar as prestações de imóveis por até seis meses.

Inicialmente, o maior banco do país na concessão de crédito imobiliário decidiu postergar o pagamento por dois meses. Cerca de 800 mil famílias já aderiram. Agora, o governo ampliará para três meses.

“Se a crise se intensificar, vamos continuar postergando parcelas em todas as linhas. Pode chegar a até seis meses”, declarou Guimarães.

Ele destacou que os juros do cheque especial e o rotativo do cartão de crédito chegaram na quinta a 2,9% ao mês, mas que a intenção é reduzir ainda mais. Essa taxa equivale a 40,91% ao ano.

“Faremos isso matematicamente”, declarou Guimarães. “A população terá mais dinheiro sobrando para pagar contas”, disse.

As medidas da Caixa são anunciadas no momento em que bancos privados se tornam mais cautelosos na concessão de crédito — recusando pedidos ou oferecendo com juros mais altos — por causa das incertezas na economia.

(Com Estadão Conteúdo)

Quer tirar suas dúvidas sobre o Imposto de Renda? Você pode mandar suas perguntas para o e-mail [email protected]. Quem nos segue no WhatsApp também pode mandar sua dúvida. Se você quiser entrar no grupo, esse é o link: https://6minutos.com.br/whatsapp.