Muito dinheiro no bolso. A frase da clássica canção de ano novo é o principal objetivo dos brasileiros para 2020: 49% dos entrevistados por pesquisa divulgada nesta quinta-feira (dia 2) afirmam que sua principal meta financeira é poupar.

O levantamento da CNDL (Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas) e do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) mostra que na preferência das pessoas, em seguida, aparecem fazer uma viagem (30%), comprar um imóvel ou reformar a casa (28%) e tirar as finanças do vermelho (27%).

Foram entrevistadas 600 pessoas, em todas as regiões brasileiras, entre 25 de novembro e 04 de dezembro de 2019.

Essa é a meta para 2020. Como foi o desempenho dos consumidores em 2019? Segundo a pesquisa, 83% dos entrevistados não conseguiram realizar algum projeto que tinham em mente, em especial juntar dinheiro (22% dos ouvidos). As justificativas foram:

  • 46% acharam o preço de produtos ou serviços muito alto
  • 38% afirmaram que o dinheiro mal deu para pagar as contas mensais
  • 30% apontaram o surgimento de imprevistos, com gastos extras ligados à saúde, consertos na casa ou de carro.

Quais os principais problemas citados pelos entrevistados em 2019? Os efeitos da crise ao longo de 2019, como desemprego e renda baixa, afetaram o dia a dia da maioria dos brasileiros (63%). Os entrevistados afirmaram que pretendem tomar as seguintes atitudes para evitar tais efeitos em 2020:

  • 46% citaram que vão pesquisar mais preços neste novo ano
  • 42% afirmaram que vão ter maior controle sobre as contas da casa
  • 38% disseram que vão comprar produtos similares de marcas mais baratas.

“É importante adotar uma postura mais preventiva, que deve vir acompanhada de preparo e de metas para que se possa atingir os objetivos sem se perder no controle das contas”, destacou a economista-chefe do SPC Brasil, Marcela Kawauti, em nota divulgada pela entidade.

E como estão as perspectivas para o cenário econômico em 2020? 61% dos entrevistados estão otimistas com o quadro econômico em 2020, abaixo dos 72% que esperavam uma melhoria em 2019.

A percepção de que a própria vida financeira pode melhorar também caiu de um ano para cá, de 72% para 65% dos ouvidos.

Entre quem está otimista, quais as razões apontadas para uma melhoria no cenário econômico? As principais razões são:

  • 60% disseram ter o sentimento de que as coisas podem melhorar apesar dos problemas
  • 48% possuem confiança de que haverá uma recuperação econômica
  • 26% afirmaram ter a expectativa de que o governo irá fazer as reformas de que o país precisa.

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu WhatsApp? É só entrar no grupo pelo link: https://6minutos.com.br/whatsapp.