O Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) aprovou, em decisão publicada no Diário Oficial da União desta quinta-feira (7), um dos mais aguardados negócios da indústria internacional de cosméticos.

Logo da Natura

Logo da Natura
Crédito: Natura/Reprodução

O Conselho deu aval para a incorporação, no Brasil, da Avon pela Natura, negócio que deve criar o quarto maior grupo do setor no mundo. A holding da Natura já possuía, além da própria marca-mãe, a britânica The Body Shop e a australiana Aesop.

Após a decisão, as ações da Natura lideram a alta na bolsa de valores brasileira, com valorização de 6,61%. As ações da Avon sobem no Brasil (+8,76%) e nos demais mercados onde a empresa está listada em bolsa, como Nova York (+9,61%), México (+10,18%), Munique (+8,91%) e Berlim (+8,19%). Os percentuais foram consultados pelos 6 Minutos no site da B3 e no Investing.c0m às 16h40 desta quinta-feira.

Os atuais acionistas da Natura ficarão com 76% da nova empresa e os da Avon receberão os outros 24%. A companhia terá faturamento anual superior a US$ 10 bilhões, atuação em 100 países e mais de 40 mil colaboradores.

Quer receber nossos boletins e notícias pelo Whatsapp? É só clicar no link abaixo com o seu celular e você já estará no nosso grupo.