Um quer vender, enquanto o outro quer crescer. Pode ser que dê match. O GPA anunciou ontem que pretende vender 10 hipermercados Extra. O Carrefour Brasil admitiu hoje que pode comprar essas unidades. Se essas lojas forem vendidas, é bem provável que o Carrefour as transforme em unidades do Atacadão, a marca de atacarejo do grupo.

O que o Carrefour disse exatamente sobre o negócio? Roberto Müssnich, diretor presidente do Atacadão e  diretor vice-presidente de finanças e de relações com investidores, Sébastien Durchon, observaram que o Carrefour Brasil está disposto a analisar a aquisição de hipermercados do GPA, embora o rival ainda não tenha feito nenhuma oferta.

Será que essa compra tem chance de acontecer? Tudo depende da localização das lojas que forem colocadas à venda.

Em que contexto isso pode acontecer? Os resultados financeiros do Carrefour e GPA mostraram que o atacarejo (loja de atacado que também vende para o varejo( é o segmento que mais cresce dentro dessas empresas.  Esse formato ganhou força nos anos de crise e parece ter conquistado o brasileiro que busca preços mais baratos.

O Carrefour vem apostando pesado nesse segmento. Ele acabou de comprar 30 lojas do rival Makro.

Vai sair caro converter esses Makro em Atacadão? O grupo espera que os gastos para converter as 30 lojas adquiridas do rival Makro para o formato Atacadão não ultrapasse R$ 300 milhões de reais.

“O Makro reformou algumas de suas lojas para torná-las mais eficientes, então o capex provavelmente será menor do que quando abrimos uma nova loja Atacadão”, disse Roberto Müssnich, diretor presidente do Atacadão. Ele acrescentou que levará de três a seis meses para a reabertura das lojas sob a marca Atacadão.

Quanto sairá cada conversão? Segundo ele, a subsidiária local do francês Carrefour pretende gastar menos de R$ 10 milhões em cada conversão, que só deve começar depois que o Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica aprovar a transação.

O Carrefour também vem convertendo hipermercados em atacarejos? Sim. Desde 2009, o Carrefour Brasil também converteu 15 de seus hipermercados em unidades de atacarejo e pode considerar futuras conversões dependendo do desempenho dos 104 hipermercados restantes em seu portfólio, disse Müssnich.

E seu rival GPA? Essa estratégia também vem sendo adotada pelo concorrente GPA para expandir seu próprio negócio de atacarejo Assaí. Na quinta-feira, a subsidiária brasileira do varejista Casino Guichard Perrachon anunciou planos para converter cerca de 20 hipermercados Extra em Assaí, além de vender ou fechar outros 10.

“Nossos concorrentes deixaram de apostar nesse formato, mas o hipermercado é peça fundamental dentro do nosso ecossistema para alavancar o Banco Carrefour”, disse Luis Moreno, diretor executivo do Carrefour Varejo.

Como o mercado reagiu? As ações do Carrefour Brasil caíam cerca de 0,4% no início da tarde, a R$ 21,40, apesar dos sólidos resultados trimestrais divulgados na noite de quinta-feira.

“Em geral, o Carrefour Brasil mais uma vez superou o GPA”, avaliou a equipe do BTG Pactual em nota a clientes, mesmo com as margens pressionadas por investimentos maiores.

(Com Reuters)

Quer tirar suas dúvidas sobre o Imposto de Renda? Você pode mandar suas perguntas para o e-mail [email protected]. Quem nos segue no WhatsApp também pode mandar sua dúvida. Se você quiser entrar no grupo, esse é o link: https://6minutos.com.br/whatsapp.