A mineradora Vale registrou lucro líquido de US$ 239 milhões no primeiro trimestre, ante prejuízo de US$ 1,64 bilhão no mesmo período do ano passado. A companhia divulgou seu balanço de resultados na noite desta terça-feira (28).

O resultado também melhorou ante o último trimestre de 2019, quando a empresa registrou um prejuízo de US$ 1,56 bilhão, ao ser impactada por baixas nos preços do níquel e carvão e despesas relacionadas ao rompimento de barragem em Brumadinho (MG).

O que propiciou o resultado positivo? A alta do dólar. Por ser uma grande exportadora para o mercado internacional, os dólares pagos para a Vale valem mais em real.

Quais os destaques do balanço?

O Ebtida, lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização, foi de US$ 2,88 bilhões neste primeiro trimestre, ante um Ebitda negativo de US$ 652 milhões no mesmo período do ano passado.

As vendas diminuíram. “Os volumes de venda reduziram-se 34% no primeiro trimestre em relação ao quarto trimestre de 2019, como resultado, principalmente, da sazonalidade de menores volumes no primeiro trimestre, da interrupção parcial da planta de Brucutu e de manutenções programadas e não programadas realizadas no período”, disse a empresa.

A dívida líquida caiu para US$ 4,80 bilhões. No trimestre anterior ela era de US$ 4,88 bilhões, enquanto há um ano, logo após Brumadinho, a dívida da Vale era US$ 12,03 bilhões

O total investido neste primeiro trimestre foi de US$ 1,12 bilhão, um pouco a menos que o montante de US$ 1,47 bilhão no final do ano passado.

Qual o impacto da pandemia do coronavírus nas contas da Vale? A empresa desembolsou US$ 5 bilhões em linhas de crédito para aumentar sua posição de caixa e ter mais liquidez. A Vale também conseguiu US$ 230 milhões com a venda de contratos futuros de níquel – aposta no preço futuro do minério.

A pandemia teve até agora um impacto limitado em suas operações. Mas medidas de prevenção a expansão do vírus deverão atrasar a retomada da produção de algumas minas e levaram a empresa a revisar para baixo suas perspectivas de extração para este ano.

Quais os planos para 2020? A mineradora revisou seu plano de investimentos e decidiu postergar trabalhos em projetos não essenciais, a fim de limitar o contingente de pessoas nas instalações da Vale. Com isso, o investimento previsto para 2020 caiu a US$ 4,6 bilhões, contra US$ 5 bilhões previstos anteriormente.

Como está a situação com Brumadinho? A mineradora lembrou que protege parte de seus compromissos denominados em reais, tais como dívidas e futuros desembolsos relacionados à tragédia de Brumadinho, que já demandaram R$ 3,6 bilhões, entre acordos de indenização e pagamentos emergenciais. A companhia ainda não está autorizada a retomara operação de todas as unidades produtivas, o que reduz seu ritmo de produção.

(Com Reuters)

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu WhatsApp? É só entrar no grupo pelo link: https://6minutos.com.br/whatsapp.