A rede de moda Marisa fechou o terceiro trimestre do ano com um prejuízo líquido de R$ 75,987 milhões, o que representa um aumento de 43% em relação a igual período de 2018, quando as perdas totalizaram R$ 53,084 milhões. Esse resultado negativo foi puxado pelo efeito negativo de R$ 65,4 milhões de recuperações fiscais e não comparáveis entre os períodos, além do aumento de 92,2% na despesa financeira líquida, para R$ 38 milhões.

Mas foi tudo ruim? Não. No período entre julho e setembro, as vendas do e-commerce avançaram 62,5% ante igual período do ano passado. A empresa atribui esse desempenho à estratégia omnichannel (integração entre lojas físicas e digitais).

E como foram as vendas? A receita líquida da Marisa avançou 1,6%, totalizando R$ 697,5 milhões. As vendas pelo conceito mesmas lojas (conta apenas o resultado das unidades em funcionamento há mais de 12 meses) subiram 5,6% no terceiro trimestre.

A Marisa está fechando lojas? O resultado financeiro diz que sim. De 375 unidades no terceiro trimestre de 2018, a rede encerrou setembro com 355 unidades, uma diminuição de 5,3%. Por isos, o custo com vendas caiu em 0,6% na comparação com ano passado, para R$ 219 milhões.

E a parte financeira?A Marisa tem serviços financeiros associados à operação do cartão de crédito, como juros sobre os valores parcelados. Houve uma redução de 3,4% desses serviços na carteira da varejista, consequência da menor participação dos cartões Marisa. Já a parte de empréstimo pessoal cresceu 4% ante setembro do ano passado,  para R$ 182,7 milhões.

 

Quer receber nossos boletins e notícias pelo Whatsapp? É só clicar no link abaixo com o seu celular e você já estará no nosso grupo.