Imagina que você tem uma loja e todos os seus clientes estão cadastrados na sua lista de WhastApp. Então, mesmo que seu comércio esteja fechado durante a pandemia de coronavírus, até dá para continuar vendendo. O problema é receber o pagamento e entregar o produto na casa dele, principalmente se você não tem experiência com e-commerce. Foi pensando em situações assim que empresas de pagamento passaram a incentivar o uso de links de cobrança. Algumas estão até providenciando a entrega do produto.

“O Mercado Pago está orientando os vendedores que utilizam maquininhas Point a utilizarem esse tipo de meio de pagamento, o que permite fazer vendas à distância e retomar os negócios”, diz a empresa de pagamentos do Mercado Livre.

O que é esse tal de link de pagamento? Como ele funciona? Primeiro, o lojista tem que saber se a empresa de pagamentos que ele utiliza oferece esse serviço. Em caso positivo, ele precisa entrar no sistema e gerar o link de pagamentos. A vantagem é que o link de pagamentos pode ser enviado por e-mail, WhatsApp ou redes sociais, ou seja, dispensa o uso da maquininha de cartão ou boleto bancário.

O serviço também ajuda a cobrar por serviços que já foram prestados, mas estavam com o pagamento em aberto. “Conheço o dono de uma clínica de fisioterapia. Ele não conseguia receber de vários dos seus clientes. Depois que oferecemos essa modalidade de cobrança, ele conseguiu entrar em contato com os clientes e receber”, diz Augusto Lins, presidente da Stone.

Quem já oferece esse serviço? A Cielo e Mercado Pago já ofereciam o link de pagamento para seus usuários. A Pay Go, Stone e Linx criaram essa modalidade de pagamento assim que a pandemia prejudicou o faturamento do comércio.

“O link de pagamento foi desenvolvido para ajudar o varejo a se manter firme diante deste cenário complexo que é o da pandemia da covid-19. Estamos ao lado dos lojistas e queremos oferecer suporte para que as vendas continuem e os negócios não percam força neste período”, diz Denis Piovezan, vice-presidente da Linx Pay Hub.

Como o cliente paga por esse link? Ao receber o link é preciso abri-lo para saber se concorda com o valor cobrado. Em seguida, basta selecionar a forma de pagamento – cartão de crédito, por exemplo – e concluir a operação.

Essa ferramenta está sendo muito utilizada pelo comércio? Muito. Segundo a Cielo, a procura pelo link de pagamento cresceu 620% entre fevereiro e março em razão da covid. No Mercado Pago, o avanço foi de 180% em março na comparação com igual mês de 2019.

O que mais que as empresas de pagamento estão fazendo para ajudar o comércio? A Cielo fechou uma parceria com a Loggi que permite que os produtos vendidos com o link de pagamento sejam entregues na casa do consumidor. O valor da entrega é incluído no mesmo link de pagamento. Entre as marcas que fizeram parceria com a Cielo para utilização da parceria com a Loggi estão O Boticário, Santa Lolla e Ri Happy.

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu WhatsApp? É só entrar no grupo pelo link: https://6minutos.com.br/whatsapp.