O SoftBank planeja investir US$ 1 bilhão na América Latina neste ano com foco em startups de setores como comércio eletrônico, assistência médica e fintechs. Os investimentos previstos fazem parte de seu fundo dedicado à América Latina, lançado no primeiro trimestre de 2019 com US$ 5 bilhões em ativos.

O que é o SoftBank? Fundado pelo japonês Masayoshi Son originalmente como uma empresa de telecomunicações no início da década de 1980, o grupo se transformou ao longo do tempo em um conglomerado com atuação em diferentes áreas. Na última década, tornou-se um dos maiores investidores do mundo em startups e empresas marcadas pela inovação.

Son montou há alguns anos o Vision Fund, com mais de US$ 100 bilhões em capital, que se notabilizou por investimentos certeiros como na chinesa DiDi, a maior empresa do mundo em aplicativos de transporte (em número de passageiros). Mas também perdeu (muito) dinheiro com apostas como o WeWork.

O que mais se sabe da estratégia do SoftBank na região? A expansão da empresa na América Latina também mira startups que aplicam inteligência artificial em empresas da indústria de alimentos, especialmente aquelas focadas em produtos à base de plantas. O SoftBank está “prestando atenção especial” em duas empresas do Brasil, uma do Peru e uma do Chile, disse Andrés Freire, sócio-gerente e chefe da região Cone Sul.

Mas o campo de atuação é maior: o SoftBank está de olho em cerca de 650 empresas na região.

O que disse o SoftBank? “Estamos focados em investir em empresas que possam alcançar rentabilidade a longo prazo”, disse Freire. Argentina, Brasil, Chile, Colômbia e México estão no centro das atenções.

Além dos investimentos, o SoftBank lançará um programa de treinamento de 11 semanas com a fundação Correlation One, que poderá resultar na contratação de especialistas em inteligência artificial. A empresa também continuará investindo diretamente em empresas de venture capital: o Softbank comprou uma participação de US$ 130 milhões na Kaszek Ventures e fez um investimento de US$ 100 milhões no Valor Capital Group em 2019.

Quais foram os investimentos já realizados? O grupo japonês especializado em investimentos em startups investiu US$ 1,6 bilhão no ano passado. O fundo destinou entre US$ 100 milhões e US$ 150 milhões para cada uma das 17 empresas e duas firmas de venture capital (capital de risco) até agora.

Quais as empresas já escolhidas? Os investimentos do SoftBank na região incluem a startup colombiana colombiana Rappi, que nasceu como um aplicativo de entregas e hoje consolida diversos serviços (“verticais”) em seu super app; a brasileira Gympass, que oferece planos de assinatura para academias; o Banco Inter, de atuação digital e voltado para pequenas e médias empresas e consumidores; e a fintech argentina Uala.

(Com a Bloomberg)

Quer receber nossos boletins e notícias pelo Whatsapp? É só clicar no link abaixo com o seu celular e você já estará no nosso grupo.