Pesquisa global feita pela consultoria App Annie, especializada em aplicativos para dispositivos móveis, mostrou que a média global de tempo de uso de apps é de 3 horas e 40 minutos por dia. O índice é 35% maior do que em 2017, ano da pesquisa anterior. A edição sobre os hábitos e comportamento dos usuários de apps em 2019 foi divulgada na última quarta-feira (15).

O download anual de aplicativos cresceu 45% nos últimos três anos: saiu de 140 bilhões em 2016 para chegar a quase 204 bilhões em 2019.

No Brasil, esse aumento foi de 40%, atingindo cerca de 5 bilhões de dowloads no ano passado. Entre todos os países, o maior aumento no período foi da Índia: 190%.

Quem está no topo do ranking de tempo de utilização? O Brasil ficou na terceira colocação no ranking global de tempo de utilização de apps, com 3 horas e 45 minutos, quantidade levemente acima da média.

O país foi superado pela Indonésia, onde as pessoas passam, em média, 4 horas e 40 minutos de seu dia em apps. Em segundo lugar está a China, com 4 horas de uso. Completam as cinco primeiros lugares da lista a Coreia do Sul (3h40) e a Índia (3h30).

Quantidade de dinheiro gasto com apps mais que dobra. Os gastos com aplicativos aumentaram 110% globalmente, passando de US$ 55 bilhões para US$ 120 bilhões no mesmo período. Os jogos são responsáveis por 72% do faturamento. A China aumentou em 190% os gastos com apps nos últimos três anos, chegando a acumular 40% do mercado mundial.

Em 2019, foram gastos US$ 190 bilhões em publicidade em dispositivos móveis. Neste ano, a projeção da consultoria é de que essa movimentação chegue a US$ 240 bilhões.

Qual foi o ritmo de crescimento? Na comparação entre 2019 e 2017, a China obteve a maior ampliação (60%), seguida pela Índia, o Canadá e a França (25%), a Indonésia (20%) e o Brasil, a Alemanha, Coreia do Sul, o Japão e Reino Unido (15%).

Quais são os tipos de aplicativos mais usados? Os apps de finanças foram acessados 1 trilhão de vezes em 2019, um crescimento de 100% na comparação com 2017. O Brasil também ficou em terceiro no ranking desse tipo de programa, atrás apenas da Índia e da China.

Mas enquanto alguns países já têm a maioria de acessos em carteiras virtuais (China e Coreia do Sul), no Brasil e em outros (como Indonésia, França e Alemanha) as transações digitais são realizadas em sua maioria por apps de bancos. Os apps mais baixados nessa categoria no Brasil foram Nubank, FGTS, Picpay, Caixa e Mercadopago.

O Brasil seguiu na terceira colocação também no ranking do crescimento em tempo gasto em apps de compras, atrás apenas da Índia e Indonésia.

Entre 2018 e 2019, os brasileiros ampliaram em 32% a sua presença nesse tipo de ferramenta. Por aqui, os apps mais baixados com essa finalidade foram Mercadolivre, Americanas, Magazine Luiza, AliExpress e Wish.

A colocação foi mantida também no caso dos apps de entrega de comida. O número de sessões nesse tipo de ferramenta entre os usuários brasileiros foi de 8 bilhões, ficando atrás dos Estados Unidos (10 bi) e da Indonésia (20 bi).

Nas aplicações voltadas ao entretenimento, o Brasil ficou em 7º lugar no ranking de crescimento entre 2017 e 2019, ainda assim com um índice de 32%.

Entre os locais onde o uso desse tipo de app foi maior estão Índia (78%), França (60%) e Japão (58%). Os mais baixados pelos brasileiros nessa modalidade foram Netflix, Youtube Go, Amazon PrimeVideo, Globoplay e Viki.

(com Agência Brasil)

Quer receber nossos boletins e notícias pelo Whatsapp? É só clicar no link abaixo com o seu celular e você já estará no nosso grupo.